Produtoras assinam pré-licenciamento para obras em audiovisual

17/08/2015 15:10:42


alt

As onze produtoras baianas selecionadas no Edital 02/2014 de Fomento à Produção Audiovisual Baiana assinaram, no Instituto de Radiodifusão da Bahia - IRDEB, órgão vinculado a Secretaria de Educação do Estado da Bahia, o contrato de pré-licenciamento das obras audiovisuais para exibição na grade de programação da TVE Bahia. Realizado em parceria com a Ancine, o edital disponibiliza um total de R$ 6,3 milhões para produção inédita de documentários, telefilmes de ficção e obras seriadas de ficção, documentais e de animação que serão distribuídas na programação da TV Educativa a partir de 2016, seguindo os critérios de gêneros e classificação indicativa.

A reunião foi realizada no gabinete do diretor-geral do IRDEB, José Araripe Jr., que informou ser essa a segunda etapa do processo que garante a primeira janela dessas obras inéditas. "No contrato anterior estávamos garantindo o repasse do Estado (R$ 2,1 milhões) e da Ancine (R$ 4,2 milhões), agora o que nós assinamos foi o contrato da primeira licença, ou seja, esses filmes nos quais estamos investindo poderiam passar em qualquer emissora de televisão do mundo, segundo as regras da Ancine, mas nós queremos que passe primeiro aqui, então fizemos uma assinatura de licenciamento". O diretor afirmou também que a maior conquista desse projeto é a produção de séries para televisão, produto que está fazendo as pessoas consumirem cada vez mais TV, internet e canais por assinatura.

Diferente dos editais lançados anteriormente, essa será a primeira vez que os produtores receberão o valor total do dinheiro antecipado, garantindo desde o primeiro momento toda a execução do projeto, sem riscos de atrasos. A chefe de gabinete do IRDEB, Gorette Randam, falou da importância da parceria do órgão com a Ancine para o fortalecimento da cadeia produtiva do audiovisual  baiano. "Essas onze produtoras vão gerar muitos empregos, mão de obra direta vai ser contratada para produzir as obras, vários serviços serão contratados",  disse ela. Os projetos contemplados terão em 2016 janela assegurada de exibição na TV Educativa da Bahia, mas as produtoras podem negociar posteriormente suas obras com outros canais, atendendo assim a demanda por conteúdos regionais da lei da TV Paga.