Docs especiais de Carnaval

02/02/2015 15:53:13

alt

TVE Bahia exibe, dias 02, 03, 04, 05, 09, 10 e 11 de fevereiro documentários produzidos pela emissora ou por produtores de audiovisual baianos, que mostram as várias faces da cultura carnavalesca da nossa terra.

Dia 02.02, às 23h30 – “Percussivos” - O tema principal deste documentário produzido pela TVE Bahia e dirigido por Edinilson Mota Pará é a música percussiva na Bahia. O programa mostra a diversidade rítmica baiana a partir de depoimentos de músicos, como Carlinhos Brown, mestres de percussão, professores de música, e a apresentação do reconhecido percussionista Peu Meurray. O especial aborda os mais diversos instrumentos musicais percussivos e destaca a extrema criatividade de instrumentos “não convencionais”, usados como função rítmica, a exemplo das tampas de panelas, talheres, pratos, copos e mesmo objetos inusitados como uma máquina de escrever.

Dia 03.02, às 23h30 – “Samba Reggae : A Arma é Musical” - A produção dirigida por Maira Cristina para a TVE Bahia, mostra como foi criado, nas quadras de ensaio dos blocos afro de Salvador, o poderoso ritmo que despertou a atenção de estrelas da música internacional – como Paul Simon e Michael Jackson – e da MPB, como Gilberto Gil, Margareth Menezes, Caetano Veloso, Daniela Mercury, Gal Costa e outros.O programa destaca aspectos extra-musicais da cultura samba-reggae, o impacto no visual e no próprio comportamento de instrumentistas, vocalistas e fãs do gênero. E não se furta a abordar a polêmica questão sobre a paternidade do ritmo. Já o cantor Gerônimo atribui o mérito a Neguinho do Samba.

Dia 04.02, às 23h30 – “Guitarra Baiana” – Os irmãos Armandinho e Arôldo Macêdo contam, junto com outros músicos, a história da invenção do pau elétrico, ou melhor, da guitarra baiana, instrumento criado pelo pai, Osmar, e pelo grande amigo Dodô. O documentário dirigido por José Júniir, mostra ainda a evolução do instrumento, passando por várias etapas de testes e  aprovações, para se tornar o que é hoje.  

Dia 05.02, às 23h30 – “Afoxés entre o Sagrado e o Profano” – O documentário, realizado pela TVE Bahia e dirigido por Angela Machado,  fala sobre o processo de surgimento dos afoxés baianos junto com o carnaval moderno. Mostra a festa desde os tempos de escravidão, onde os negros pintavam os rostos de branco para satirizar a burguesia, que por sua vez tinha medo de uma rebelião durante manifestações populares ocorridas da época. Mas mostra principalmente a importante contribuição dos afoxés para a grande festa popular da nossa terra e sua ligação com os ritos sagrados do candomblé.

Dia 09.02, às 23h30 – “Cordeiro” - Documentário de Amaranta Cesar e Ana Rosa Marques. Composto por imagens, sons e entrevistas captados durante três carnavais (2004, 2005 e 2007), “Cordeiros” é um documentário que, de maneira inédita, lança um olhar sobre os cerca de 80 mil homens e mulheres que trabalham como cordeiros no carnaval de Salvador. O documentário pretende tornar visíveis as condições deste trabalho e as fronteiras que os blocos desenham nas ruas. Através das imagens e das vozes dos cordeiros, a corda torna-se um objeto estranho, perturbador, violento; uma metáfora explícita das tensões entre incluídos e excluídos, brancos e negros, ricos e pobres. Nesse processo, o próprio ato de filmar torna-se objeto de reflexões e tensões. 

Dia 09.02, às 00h00 – “Lata” –  Dirigido por Giovani Almeida, o documentário fala sobre o outro lado do carnaval, o carnaval de que  vai para as ruas para trabalhar,m buscar o sustento e mesmo um ganho extra. São ambulantes, cordeiros, catadores de latas, a multidão pobre e sem perspectiva de futuro, que segue na avenida durante os dias de festas. Estes que estão as margens da sociedade e vêem no carnaval  a chance de se integrar ao mercado de trabalho.

Dia 10.02, às 23h30 – “Ouro Negro” – Produzido pela TVE Bahia, o documentário “Carnaval Ouro Negro” mostra toda a riqueza cultural dos afoxés e dos blocos afros, de samba, de índio, de reggae e de percussão. Apresentado pelo ator Pepeu, o especial traz trechos do desfile das entidades de matriz africana, apoiadas pelo Programa “Carnaval Ouro Negro” da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-Ba), nos circuitos Batatinha, Dodô e Osmar durante o Carnaval de Salvador em 2011. O documentário reúne ainda depoimentos do historiador Ubiratan Castro; do presidente geral do afoxé “Filhos do Congo”, Nadinho do Congo; do mestre de percussão do afoxé “Filhos de Gandhi”, Mestre Isaac, e da coordenadora do projeto “Mulheres da Paz”,  Jaciara Santos.

Dia 11.02, às 23h30 – “Caminhão da Alegria - 60 anos de Trio” – A história da evolução do trio Elétrico, a maior invenção do Carnaval da Bahia, é o tema do documentário Caminhão da Alegria – 60 anos do Trio Elétrico. A criação de Dodô e Osmar é contada pela família Macêdo, pelos filho de Dodô, Moraes Moreira, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Luiz Caldas, Daniela Mercury, Bell Marques e muitos outros. No filme são destacadas a história da fobica, do pau elétrico e a criação da guitarra baiana, com entrevistas inéditas e as músicas que marcaram época ao longo do 60 anos de existência do trio elétrico. Produzido pela TVE Bahia, com direção de Edinilson Motta Pará e Dayse Porto, o documentário conta a história do trio elétrico, com destaque para as inovações musicais e tecnológicas que se sucederam ao longo dessa trajetória.